Missão

Missão

Criamos e seleccionamos exemplares da raça Cão de Pastor Alemão com vista a alcançar os melhores cães em termos de carácter, morfologia e beleza.

Pedrigree Database

cães com pedrigree e lop

O Pastor Alemão tem a sua expectativa de vida superior a 10 anos pelo que deverá adquirir um exemplar com garantia de perfil genetico, cuidados veterinários, boa alimentação e sociabilidade em canis especializados na raça.

Garantia

Sample Photo

Os cachorros são entregues com 2 meses de idade com vacinas e desparasitações, e o respectivo pedigree (LOP) com os antecedentes.

Ao tomar a decisão de adquirir um filhote de Pastor Alemão certifique-se que o novo membro da família é aceite por todos.


Existem vários cursos de instrução canina administrados pelo Caninus:

  • Curso de Obediência Caninus Original
  • Curso de Obediência BH (normas campeonato internacional FCI)
  • Curso de Obediência Caninus Extreme, para donos mais exigentes
  • Curso de Obediência Caninus Recovery, para cães com problemas comportamentais graves (agressividade, deficiência de aprendizagem, indisciplina fora de control)
  • Curso de Obediência Caninus Personal trainer, para donos com pouco tempo disponivél e cães com grande capacidade de aprendizagem
  • Curso de Obediência RCI I,II,III (normas campeonato Internacional FCI)
  • Curso de Guarda, Defesa e Protecção Caninus Original
  • Curso de Guarda, Defesa e Protecção Caninus Extreme , para donos mais exigentes e cães mais valentes
  • Curso Guarda, Defesa e Protecção Caninus Recovery, para cães com problemas comportamentais graves e donos com dificuldades de condução e control do seu cão/cadela
  • Curso de Guarda e Protecção RCI I, II, III (normas campeonato Internacional FCI)


INFORMAÇÕES: 210463379

Treinar cães pode ser muito exigente para o dono do animal mas também bastante gratificante. Os cães podem ser treinados desde as 7 semanas de vida, mas cães adultos também podem ser ensinados apesar de ser um processo mais demorado. De seguida ficam algumas dicas para treinar um cão.

  • Tente sempre fazer do treino uma festa (sendo sempre firme, mas felicitando sempre que há bons resultados), mantendo a atenção do cão e incutindo alegria neste. Seja paciente, não grite ao animal e nunca lhe bata. Os cães respondem melhor aos estímulos positivos, devendo fazer-lhe uma festa na cabeça ou oferecer-lhe uma pequena guloseima quando este fizer o que lhe foi pedido. Se o cão fizer asneira pode optar por afastar-se e ignorá-lo por alguns minutos. Assim ele compreenderá que o seu comportamento não foi aceitável.
  • Ensine uma coisa de cada vez, avançando no treino somente quando o cão aprendeu algo inteiramente. Repita o truque as vezes necessárias para o animal assimilar o comando. Teste sem o reforço para saber se aprendeu mesmo.
  • Dê o exemplo. Se não quer que ele salte para cima do vizinho não deixe que este salte para cima de si quando chega a casa. Diga que não, recue. Premeie o cão quando este mantiver as pernas no chão. Seja coerente.
  • Ofereça algo de desafiador para o seu cão mastigar, se quer que este deixe de roer coisas que não deve. Experimente ossos de brincar, que ajudam também a combater problemas nos dentes. Elogie-o quando este começar a roer o osso e deixar em paz de vez os objetos errados.
  • Para evitar que o seu cão faça buracos no jardim ou no tapete, passe mais tempo com ele. Normalmente a razão desta atitude é a solidão e isolamento. Também pode visitar o veterinário para verificar se não é um problema de alimentação ou saúde.
  • Para fazer as necessidades no lugar certo dê ao seu cachorro uma guloseima do seu gosto, quando este acertar no devido lugar. Assim, ele aprenderá mais facilmente o comportamento que deve ter.

Mais do que treinador de cães, João Névoa é um pedagogo inter-racial que só se contenta com a criação de duplas Homem/Cão eficazes e eficientes. Não se deixem enganar pela sua atitude frontal e despida de cerimónias: ele é um homem que acredita no que faz, e fá-lo melhor que ninguém.


Quem frequenta os cursos dele é “vítima” do tratamento completo, ou seja, está destinado a “aprender a pescar”, em vez de ir lá apenas “buscar o peixe”. Ninguém pode controlar e confiar num cão sem realmente lhe entender e respeitar a personalidade e as necessidades, e na Caninus – Instrução Canina procura-se incansavelmente o ponto de equilíbrio entre o carinho necessário e a disciplina consistente.


O cão é um membro de família por direito, e lá se criam famílias cino-humanas sólidas, duradouras, e acima de tudo, recompensadoras para ambos os lados. Dá gosto ver as trelas de nylon serem substituídas gradualmente por comandos de voz e pequenos gestos corporais que a médio prazo se revelam uma estratégia de controlo mais fiável do que as próprias trelas.

Andar ao lado
- Sempre o lado esquerdo com as patas na direcção da nossa perna;
- Guia em cima e não no pescoço suficientemente esticada;
- Palavras de ordem curtas e proferidas em tom seco: Vamos; Alto; Senta; Deita;
- Premiar no fim de cada exercício bem feito (por palavras e guloseimas).

Pular
- Se o cão pula e se embarra em nós quando chegamos, mostrar indiferença e virar costas (não bater, gritar ou empurrar):
- Recompensar quando não pula (festas, palavras e recompensa);

Sentar
- Mão à frente;
- Se elevar o petisco acima da cabeça ele senta-se;
- Recompensa.

Deitar
- Dedo até ao chão;
- Dar recompensa junto ao chão.

Música e ruídos
- Ninhadas: 21.º Concerto para piano Mozart;
- Mais tarde ruídos vários para habituação.

Sombra e água fresca
O seu cão precisa descansar num local ventilado e protegido do sol e da chuva. As altas temperaturas estragam a ração e deterioram a água. Mantenha as vasilhas de comida e água na sombra e troque-as com frequência.

Hora de passeio
Devem preferir-se as horas em que o sol está mais ameno, como o início do dia, fim da tarde ou noite.
Pode usar-se proteção (fator 30) nas orelhas, patas e focinho.
Deverá ter-se cuidado com o asfalto ou pisos quentes.

Banhos
Não devem dar-se banhos diários para não retirar a oleosidade da pele e trazer problemas dermatológicos.
Os cães de pelo longo devem ser lavados uma vez por semana e os de pelo curto quinzenalmente.
Quando está muito calor podem molhar-se os cães para refrescar.

Coleira e trela
O objectivo da coleira e da trela é o de habituar o seu puppy a passear em segurança e sem acidentes provocados pelas suas explorações curiosas. Deve ensiná-lo a usar uma coleira desde pequeno, podendo soltar a trela quando o seu puppy estiver numa zona segura ou de perímetro fechado.
Existem várias opções de materiais, mas a primeira trela do seu puppy deve ser de nylon ou cabedal fino e deve medir por volta de dois metros, para conseguir treiná-lo e passeá-lo.
Para garantir que colocou a coleira de forma correcta insira dois dedos entre a coleira e a pele do seu puppy. O espaço deverá ser o suficiente para conseguir fazê-lo, e de forma a evitar que a coleira fique apertada demais. Faça este processo com regularidade nos primeiros meses de crescimento do seu cão.
Mais tarde o seu pastor alemão deverá mudar para uma coleira de metal (argolas), que permite duas posições, a do estrangulamento e a de hotel. Quanto às trelas só de couro, e especialmente para os cães de pastor alemão, terão de ser de um couro especial que permite o deslizar da trela nas mãos sem cortar. Estas trelas não existem à venda em Portugal e normalmente têm de ser encomendadas da Alemanha.

Vasilhas para as refeições
Deverá ter uma tigela para a água e outra para a ração do seu puppy. O material mais indicado é o aço inoxidável, devido à facilidade de limpeza e pelo facto de não se virarem com facilidade.

Pode sempre recorrer a profissionais para ensinar o seu cão. Procure ter referências sobre o profissional que irá treinar o seu animal. Depois, comece a acompanhar o treino, para que o seu cão obedeça também a si. Seguem-se alguns exemplos de escolas que tornam a obediência canina uma realidade.

Lisboa e Zona Centro

Caninus - Hotel e Instrução Canina Lda: pode aprender a treinar o seu cão. (artigo do Caninus na  internet)

O objetivo é tornar o comportamento do cão sob total controlo de um condutor. Para tanto, é necessário que o adestrador tenha um total conhecimento do animal e de suas características. Só assim ele poderá abordar com segurança os treinamentos básicos de obediência.


O homem adotou o cão primeiramente pela sua utilidade depois pela sua afeição. Por terem uma sensibilidade imensamente maior do que a do homem, nos principais sentidos, nosso e deles, como o olfato, audição, coragem e rapidez, onde somos acomodados e deficientes, o cão é usado pelo homem como seu complemento. Daí a necessidade do adestramento, do treinamento, e do desenvolvimento dessas qualidades do cão, tornando-o mais feliz, pois com a educação será evitado certos gestos e atitudes que podem os impedir de integrar-se com o seu dono no âmbito familiar e externamente, nos passeios.


O trabalho de inserir linhas de sangue, com fortaleza de temperamento em nossa criação, está sendo reconhecido nas pistas de provas de adestramento com grande destaque nos campeonatos paulista e brasileiro.

A-Zork do Gita do Nepal em fase de treinamento para Schutzhound